Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10201/59079

Title: The prospective relationship of sport and physical activity with life satisfaction after a one-year follow-up: an examination of gender differences during mid-adolescence
Issue Date: 2018
Publisher: Murcia: Servicio de Publicaciones de la Universidad de Murcia
Citation: Cuadernos de Psicología del Deporte, Vol. 18, nº 2 (2018)
ISSN: 1578-8423
1989-5879
Related subjects: CDU::1 - Filosofía y psicología::159.9 - Psicología
CDU::7 Bellas artes::79 - Diversiones. Espectáculos. Cine. Teatro. Danza. Juegos.Deportes
Keywords: Sport
Physical activity
Deporte
Actividad física
Esporte
Actividade física
Abstract: ABSTRACT: Physical and sport activity has been associated not only to better physical health during adolescence, but also to better mental health. Life satisfaction plays an important role in facilitating social relationships and preventing the development of psychological disorders during adolescence. This study aimed to analyse by gender the effect sport participation and the practice of physical exercise, as extracurricular activities, on life satisfaction during adolescence. A longitudinal study with two assessments separated by a year was carried out. A self-report measure was administered in each wave to a sample of 714 adolescents (50.7% girls) aged between 13 and 16 years old. Participants were enrolled in a convenience selection of 19 Secondary schools from Andalusia (Spain), while the classrooms were randomly selected. Results indicated that boys reported more frequent sport practice and physical activity than girls. A structural equation model indicated that a higher frequency of physical activity and a higher frequency of sport activity, as extracurricular activities, longitudinally predicted a greater life satisfaction in adolescent girls after the one-year follow-up, whilst no significant association was detected in boys' subsample. These results highlight the need to design gender-focused actions to promote the practice of physical and sport activity in order to foster adolescent well-being.
RESUMEN: La actividad física y deportiva se ha asociado no sólo a una mejor salud física durante la adolescencia, sino también a una mejor salud mental. La satisfacción con la vida desempeña un papel importante para facilitar las relaciones sociales y prevenir el desarrollo de trastornos psicológicos durante la adolescencia. Este estudio tuvo como objetivo analizar por género el efecto de la participación deportiva y la práctica de ejercicio físico, como actividades extracurriculares, sobre la satisfacción vital durante la adolescencia. Se realizó un estudio longitudinal con dos evaluaciones separadas por un año. Un cuestionario se administró en cada evaluación a una muestra de 714 adolescentes (50,7% mujeres) con edades comprendidas entre los 13 y 16 años. Los participantes estaban escolarizados en una muestra elegida por conveniencia de 19 escuelas de Educación Secundaria de Andalucía (España), mientras que las aulas fueron seleccionadas al azar. Los resultados indicaron que los chicos mostraron una mayor frecuencia de prácticas deportivas y de actividad física que las chicas. Un modelo de ecuaciones estructurales indicó que una mayor frecuencia de actividad física y una mayor frecuencia de actividad deportiva, como actividades extracurriculares, predijeron longitudinalmente una mayor satisfacción vital en las chicas adolescentes tras el seguimiento de un año, mientras que no se detectó una asociación significativa en la submuestra de chicos. Estos resultados resaltan la necesidad de diseñar intervenciones específicas para cada género para promover la práctica de la actividad física y deportiva con el fin de incrementar el bienestar de los adolescentes.
RESUMO: A atividade física e esportiva tem sido associada não só a uma melhor saúde física durante a adolescência, mas também a uma melhor saúde mental. A satisfação com a vida desempenha um papel importante na facilitação das relações sociais e na prevenção do desenvolvimento de transtornos psicológicos durante a adolescência. O objetivo deste estudo foi analisar por gênero o efeito da participação esportiva e a prática do exercício físico, como atividades extracurriculares, sobre a satisfação da vida durante a adolescência. Um estudo longitudinal foi realizado com duas avaliações separadas por um ano. Um questionário foi administrado em cada avaliação a uma amostra de 714 adolescentes (50,7% raparigas) com idade entre 13 e 16 anos. Os participantes foram matriculados em uma amostra escolhida por conveniência de 19 escolas de Educação Secundária na Andaluzia (Espanha), enquanto as salas de aula foram selecionadas aleatoriamente. Os resultados indicaram que os rapazes relataram prática esportiva e atividade física mais freqüente do que raparigas. Um modelo de equações estruturais indicou que uma maior freqüência de atividade física e uma maior freqüência de atividade esportiva, como atividades extracurriculares, prevêem uma maior satisfação de vida em raparigas após o seguimento de um ano, enquanto que nenhuma associação significativa foi detectada em rapazes. Esses resultados destacam a necessidade de elaborar ações focadas em gênero para promover a prática de atividades físicas e esportivas para promover o bem-estar na adolescência.
Primary author: Gómez Baya, Diego
Mendoza, R.
Tomico, A.
URI: http://hdl.handle.net/10201/59079
Document type: info:eu-repo/semantics/article
Number of pages / Extensions: 18
Rights: info:eu-repo/semantics/openAccess
Appears in Collections:Vol.18, nº 2 (2018)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
302711-1128521-1-PB.pdf397,83 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons